Arquivo para nme

Strokes e boa notícia para os músicos

Posted in 1 with tags , , , , on 17 de novembro de 2009 by fullarsenal

Strokes número um

“Is This It”, álbum lançado em 2001 e que marcou a estreia do Strokes, foi eleito o melhor disco da década pelo semanário especializado em música NME.

Para estabelecer um ranking dos 50 discos mais significativos da década, a revista ouviu músicos, produtores, compositores e presidentes de gravadoras.

O também disco de estreia do Libertines, “Up The Bracket”, lançado em 2002, aparece em segundo lugar na lista, seguido por “Xtrmntr”, do Primal Scream. Em quarto lugar ficou o primeiro disco do Arctic Monkeys, “‘Whatever People Say I Am, That’s What I’m Not”, lançado em 2006.

 

 

Boa notícia para os músicos

O deputado Carlos Giannazi, Coordenador da Frente Parlamentar em Defesa dos Músicos e Compositores do Estado de São Paulo, anunciou nesta semana a decisão do Tribunal Regional Federal da 3ª Região que proíbe a Ordem dos Músicos do Brasil (OMB) de fiscalizar os músicos bem como exigir a inscrição na entidade.

O Acórdão garante aos músicos do estado de São Paulo o direito de exercício da profissão, sem necessidade de prova, inscrição na OMB e sujeição ao regime disciplinar específico. O Acórdão destaca, entre outros pontos, que “a Lei nº 3.857/60 não exige o registro na OMB de todo e qualquer músico para o exercício da profissão, mas apenas dos que estão sujeitos à formação acadêmica sob controle e fiscalização do Ministério da Educação”.

“De agora em diante os músicos do estado de São Paulo não podem mais ser fiscalizados pela OMB e nem tampouco ter a obrigatoriedade da inscrição na mesma”, disse Giannazi em seu pronunciamento na Assembléia Legislativa de São Paulo.

Giannazi fez também uma representação no Ministério Público Federal pedindo a suspensão de vários artigos da Lei 3857/60 – que criou a Ordem dos Músicos do Brasil. Depois de julgada pelo Supremo, a ação pode passar a valer em todo o território nacional, desobrigando músicos da inscrição na entidade.

O Acórdão está disponível no site do Tribunal Regional Federal (www.trf3.jus.br). Para quem quiser consultar na íntegra, o número do processo é 2005.61.15.001047-2.

Anúncios